Como são os gatos… Como é conviver com eles.

0

Muito bem! não há animal mais atraente e afetuoso do que um gato. É por isso que lhe sugerimos uma reflexão antes de comprometer-se na posse responsável de um gato.  A menos que se tenha certeza de que disporá de tempo necessário para cuidar adequadamente do gato, não é aconselhável se assumir a posse de um gato. Ele precisará de alimentação regular, de limpeza e escovação, principalmente no caso dos gatos de pêlos longos.

Os custos de manutenção devem ser acrescidos das despesas com veterinário, como vacinas, etc.
Além disso, embora os gatos sejam mais autoconfiantes do que os cães, eles vão apreciar a afeição que lhes for concedida. Deve-se disponibilizar tempo para isto todos os dias, caso você deseje a companhia de um Pet.

Os gatos são realmente criaturas enigmáticas, independentes, que não se submetem a serem mandados ou serem escravos de ninguém. Para o gato não existe meios termos! Ou a pessoa gosta ou não gosta de gatos. Amamo-los ou detestamo-los.

Por este motivo há um número muito maior de apreciadores e criadores de cães do que de gatos, porque os homens gostam da subserviência e obediência dos cães, sempre prontos a agradar, sem nada em troca, o que não se encontra num gato.

Os gatos são animais adoráveis. São como são! Agem de acordo com os seus instintos ou sentimentos, sendo sinceros em suas atitudes.

São animais limpos, bonitos e muito afetuosos. Adoram uma brincadeira com o seu dono. Brincam de esconde-esconde, como qualquer criança (digo isto, porque os meus gostam desta brincadeira). Somos apreciadores por natureza de gatos. Sempre tivemos gatos.

O gato possui um tal pudor – que certas pessoas confundem, erroneamente, com hipocrisia – que é uma das chaves para a interpretação da natureza do gato.

Para entender um gato temos que conviver diariamente com eles. Estudar em pormenor o seu caráter e a complexa psicologia deste belo animal, que é, ao mesmo tempo, independente, caseiro, distante e afetuoso.  Identificamo-nos com eles. Eles nos respeitam e nós os respeitamos também. Esta é a chave para uma convivência pacífica,  harmoniosa e rica com os felinos.

O gato é um aristocrata por natureza e temos de tratá-lo como tal. Nada de “venha cá bichano”. Com certeza você será ignorado!  O gato precisa de tempo antes de decidir se pode ou não confiar em alguém. Mas, uma vez conquistada a confiança do seu gato, ele será amigo para sempre e esperará ansioso o seu retorno após o trabalho.

Diante do exposto, para quem nunca teve um gato, antes de adquirir um faça uma séria  reflexão.  Não pretendemos com isso, desencorajá-lo ou dissuadi-lo da idéia de ter um gatinho. Apenas pretendemos que se certifique do desejo de possuir um gato, que não se trata de um simples entusiasmo passageiro.

Deixe um comentário